Publicação recente do Comitê sobre Abuso de Drogas da Academia Americana de Pediatria  na revista Pediatrics  (Williams JF, Smith VC; COMMITTEE ON SUBSTANCE ABUSE. Fetal Alcohol Spectrum Disorders. Pediatrics. 2015 Oct 19. pii: peds.2015-3113) reitera  importantes recomendações sobre o abuso de álcool na gravidez. Reafirma  o Comitê que a exposição pré-natal ao álcool pode lesar o feto em desenvolvimento e é a principal causa PREVENÍVEL de defeitos congênitos, de alterações do neurodesenvolvimento e  desenvolvimento intelectual na atualidade. Afirma ainda que o diagnóstico precoce e o tratamento de qualquer condição associada podem levar a  melhores resultados finais. Reforçam que durante a gravidez   NENHUMA quantidade de ingestão de álcool é segura e que todas as formas de álcool (cerveja, vinho, destilados) representam risco semelhante. Além disso, episódios de ingestão aguda de álcool em grande quantidade (bebedeira) colocam o feto em risco proporcional à dose ingerida.

Essa é uma importante publicação da Academia Americana de Pediatria que vem consubstanciar todos os conceitos que a SPSP por meio de seu Grupo de Trabalho sobre os “Efeitos do álcool na gestante, no feto e no recém-nascido” vem procurando divulgar com todos os meios possíveis entre  profissionais de saúde e a população.

 

Diga não à SAF! Compartilhe . #gravidezsemalcool

 

Texto enviado pela Dra. Conceição Aparecida de Mattos Segre, coordenadora do Grupo de Estudos sobre os Efeitos do Álcool no Feto, da SPSP.

 

sem álcool