Embora o diagnóstico da presença danosa dos efeitos do álcool (FASD na sigla em inglês) deva ser realizado durante a infância, pode ser feito em qualquer momento da vida, pois, poderá trazer maior e melhor disponibilidade de serviços e intervenções mais efetivas.  FASD é um distúrbio que acomete o indivíduo ao longo de toda vida e seu reconhecimento poderá trazer benefícios em termos de prevenção, impedindo que futuras gerações possam ser submetidas à exposição ao álcool. Num artigo publicado recentemente1, os autores citam que, numa amostra de 30 mulheres acometidas por FASD que engravidaram, 40% continuaram a beber durante a gestação. Esses estudos certamente reforçam a importância de serviços destinadas a adultos,  para diagnóstico e orientações em relação ao problema para prevenção de novos casos.

Diga não à SAF! Compartilhe . #gravidezsemalcool

 

1 Valerie K. Temple, Jillian Ives, Ann Lindsay  do Surrey Place Centre, Toronto, Canadá. Diagnosing  FASD in adults: the development and operation of an adult FASD clinic in Ontario, Canada; J Popul Ther Clin Pharmacol. 2015;22(1):e96-e105.

 

Texto enviado pela Dra. Conceição Aparecida de Mattos Segre, coordenadora do Grupo de Estudos sobre os Efeitos do Álcool no Feto, da SPSP.